Arquivos



Sahara Forest ProjectDuas experiências-piloto no Saara geram energia solar, permitem o cultivo em estufas refrigeradas e abrem caminho para vegetação aberta de áreas limitadas.

Os desertos sempre foram considerados áreas sem uso para nossa sociedade, pois não são regiões, digamos, hospitaleiras. Porém graças ao Sahara Forest Project, essa visão do deserto pode ficar para trás. A ideia do projeto é transformar as regiões áridas, acredite, em fontes de água, comida e energia, além de revegetá-las – tudo isso de uma maneira lucrativa, gerando empregos e desenvolvimento local.

O Sahara Forest Project iniciou suas atividades em 2009, com o objetivo de criar uma área para cultivo de alimentos de forma sustentável, utilizando recursos abundantes que estão presentes em regiões desérticas, mas que não são normalmente utilizados. São eles: CO2 e radiação solar. A água necessária é importada de mares próximos pela via de encanamentos.

O projeto utiliza uma vasta quantidade de tecnologias combinadas, criadas a partir da colaboração de cientistas de diversos países.

O primeiro piloto desse projeto foi realizado no Catar e inaugurado em dezembro de 2012. Essas instalações permitiram o desenvolvimento de técnicas para garantir melhor eficiência, gerando resultados melhores do que os esperados. Esse piloto tem 15 km² de área no total …




GAs causas do autismo são discutidas há meio século e continuam sem estar claras, mas cada vez fica mais evidente a transcendência dos fatores genéticos. Dois macroestudos apresentados na Revista Nature confirmam agora os fortes e complexos componentes genéticos do autismo, identificam mais de 100 genes relacionados com o risco de desenvolver a doença e revelam os três grandes mapeamentos pelos quais viaja esse emaranhado de material hereditário.

Os resultados têm implicações imediatas para o diagnóstico genético do autismo. Além disso, esses dados darão trabalho durante muito tempo aos neurocientistas, que deverão esclarecer como esses genes afetam o cérebro, e aos farmacêuticos, que poderão dirigir seus dardos químicos contra toda uma nova bateria de alvos.

Os dois novos estudos identificaram mais de 100 genes de risco. O primeiro envolveu 37 instituições científicas internacionais e  analisou o genoma de 3.871 autistas; o segundo estudo examinou o genoma de 2.500 famílias com filho autista. São, de longe, os maiores estudos sobre genética do autismo feitos até o momento.

De acordo com um dos pesquisadores, “todas estas descobertas genéticas devem ser transportadas agora a estudos moleculares, celulares e animais para conseguir futuros benefícios para os afetados e suas famílias”.…




Nicolas WintonUm inglês que salvou mais de 600 crianças dos nazistas no início da Segunda Guerra Mundial foi condecorado na República Tcheca com a mais alta honraria do país – a Ordem do Leão Branco.

Nicholas Winton, de 105 anos, tinha apenas 29 anos em 1939 quando conseguiu oito trens para levar 669 crianças – a maioria delas judias – da Tchecoslováquia quando eclodiu a Guerra. Elas foram conduzidas para a Inglaterra e para a Suécia, onde ficaram livres das ações dos nazistas.

Setenta e seis anos depois, o britânico participou de uma cerimônia no Castelo de Praga, onde recebeu o prêmio.

A missão notável do homem apelidado de “Schindler britânico” veio à tona somente no final de 1980. A atitude de Winton ficou ‘oculta’ por 50 anos – ele não contou a ninguém o que fez – até que sua mulher encontrou um livro de recordações e descobriu o feito.

Em seu discurso, ele agradeceu aos britânicos que aceitaram receber as crianças em suas casas. Ao explicar as dificuldades que enfrentou, o inglês afirmou que em nenhum momento temeu pela própria vida. Uma frase sua, ainda, merece destaque: “Eu sabia o que estava acontecendo na Alemanha mais do que muita …




smart highwayUm projeto do designer holandês Daan Roosegaarde, pode revolucionar a sinalização de rodovias no mundo todo.

O artista criou sinalizações brilhantes que são aplicadas nas laterais das pistas, para garantir a visibilidade noturna dos motoristas. Mais do que isso, trata-se de um projeto que respeita o meio ambiente.

A tecnologia usada nessas faixas faz com que elas sejam carregadas durante o dia para iluminarem o contorno das estradas durante a noite, brilhando por até oito horas seguidas. A empreitada permite uma iluminação mais sustentável, com custo neutro de energia, desbancando a iluminação padrão empregada nas vias.

Os primeiros testes da chamada “rodovia inteligente” já estão sendo feitos na Holanda, mas a perspectiva é de que o projeto seja expandido para outras partes do mundo.

Os planos do designer vão muito mais longe, com projetos certamente ambiciosos.

Entre eles, a aplicação de uma tinta especial, que pode mudar o design no asfalto para dar indicações conforme as condições do clima, e ainda uma faixa que fará a recarga de veículos elétricos conforme eles trafegarem pela via – o que deve ajudar na autonomia dos modelos.

Essas ideias, porém, devem levar mais alguns anos para sair do papel.

Confira no vídeo abaixo…




innovative companiesUm estudo realizado pelo Boston Consulting Group listou esta semana as 50 empresas mais inovadoras do mundo neste ano. Como esperado, os primeiros lugares são ocupados por organizações de tecnologia.

A Apple, líder do ranking há 9 anos, permanece na dianteira, seguida pelo Google e pela Samsung, que por algum tempo ocupou a vice-liderança, mas perdeu o posto no ano passado.

A surpresa da pesquisa fica por conta das companhias asiáticas. Este ano, duas delas passaram a integrar o top 50 de inovação: a chinesa Xiaomi, que recentemente se tornou a terceira maior produtora de celulares no mundo, e a japonesa Hitachi. As empresas automotivas, que em 2013 eram 14, ocupam agora apenas 9 posições.

A pesquisa existe desde 2005. Para cada edição são entrevistados 1.500 executivos de todo o mundo, que avaliam a inovação de empresas do setor ao qual pertencem.

Abaixo a lista completa das empresas segundo o Boston Consulting Group.                                                                                                     …




O Brasil já foi um pouco de tudo. Já foi o país do futuro, do milagre brasileiro, o país que vai pra frente, enfim, a nação da eterna esperança…

Nós, cidadãos brasileiros, amamos esta terra, nossa gente, nossa cultura e desejaríamos conhecer, de fato, a prometida era de grande prosperidade, aproximando-nos do nível social dos chamados países de primeiro mundo.

Há muitas décadas vivemos desta esperança. Ilumina-nos a ideia de um país onde haja oportunidade para todos, igualdade de direitos, cidadania respeitada, sobretudo para crianças, mulheres e idosos. E o trinômio de sempre: saúde, moradia e educação.

Por que a aposentadoria de um cidadão brasileiro é vista com tanto descaso pelos nossos governantes? O contribuinte trabalha uma vida inteira, esperando uma aposentadoria digna, com proventos suficientes para cobrir suas despesas. Perguntamos como sobreviverá um idoso aposentado sem moradia própria, tendo de pagar aluguel, comprar alimento, vestuário, remédios?

Haveria esperança para os milhões de aposentados brasileiros? A inflação está aí, ameaçando corroer os salários dos trabalhadores. Os preços sobem, os juros são altos, mas os proventos previdenciários são os mesmos para os aposentados, há décadas. O aumento anual é irrisório, vergonhoso.

Temos um “novo” governo? Deus queira que sim. Deus olhe …




O Instituto Butantã, em São Paulo, deve iniciar em breve, os testes de uma nova droga contra o câncer.

Experimentos realizados com camundongos e coelhos mostraram eficácia em diminuir tumores nos rins, pâncreas, metástases pulmonares e melanoma.

A coordenadora do estudo, Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, informou que o instituto está esperando autorização da Anvisa , a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, para iniciar os testes clínicos em humanos.

As pesquisas foram iniciadas há cerca de dez anos no Laboratório de Bioquímica e Biofísica. Mas o impulso definitivo aconteceu em 2013, com a construção de uma nova infraestrutura – exclusivamente voltada para o projeto – financiada com recursos de mais de R$ 15 milhões do BNDES.

O instituto conseguiu também parceria com a indústria farmacêutica nacional para realizar os testes. Segundo a coordenadora, o modelo de pesquisa e desenvolvimento traçado pelo instituto é um marco para a ciência brasileira.

Para Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, o sucesso da parceria permitiu criar “um modelo de desenvolvimento de novos fármacos viável para o País”.…




Fábrica VerdeO projeto Fábrica Verde, desenvolvido pela Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro em comunidades do estado, recebeu, em Paris, a certificação Climate Actions Leader.

O prêmio foi concedido pela ONG R20 – Regions Climate Action, criada pelo ator e ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, que tem apoio da Organização das Nações Unidas.

O Fábrica Verde reduz a geração do lixo eletrônico e faz a capacitação profissional de jovens na montagem e recuperação de computadores a partir de peças e equipamentos descartados. Os computadores que são reformados ou montados pelos alunos, com peças dos equipamentos antigos, são doados para telecentros e para pesquisa escolar dos moradores das comunidades.

Na avaliação do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Portinho, o projeto contribui com a economia verde e qualifica jovens em situação de vulnerabilidade, indicando, para eles, um caminho com geração de renda.

Em 2014, o Fábrica Verde passou de cinco para 14 núcleos na capital, na Baixada Fluminense e no interior do Rio de Janeiro formando 1.097 pessoas. A expectativa é que, até o fim do ano, mais 510 alunos completem os cursos.

Agora o projeto Fábrica Verde vai estender a inclusão digital para pessoas da terceira idade. Já foram abertas as inscrições …




heartUm grupo de médicos australianos realizou o transplante de um coração que tinha deixado de bater antes de ser doado, a primeira vez que a medicina consegue realizar um procedimento deste tipo, segundo fontes científicas.

O transplante de um coração “doado após uma morte circulatória representa um novo paradigma” nas doações de órgãos, segundo um comunicado da Universidade de Nova Gales do Sul.

Os médicos utilizaram uma solução especial para preservar os órgãos e um controle portátil que permite conectar o coração a um circuito estéril que mantém a temperatura e provoca batimentos, o que limita os efeitos de uma possível diminuição da oxigenação e dos nutrientes, como acontece quando o órgão é mantido no gelo ou em um congelador portátil.

Dentro do controle portátil, que permite o transporte de grandes distâncias e dá mais durabilidade ao órgão, o coração pode ser reanimado e preservado. Ele permite ainda que seja avaliado até a hora do transplante.

Segundo fontes hospitalares, os pacientes que receberam os órgãos estão em bom estado de saúde.…




fiocruzDois pesquisadores da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, criaram um método para desenvolver vacinas contra diversas doenças. A tecnologia está sendo usada para buscar imunizadores contra a doença de Chagas e a Aids, e no futuro, poderia até ser usada contra o Ebola

Recém-patenteada nos Estados Unidos, esta tecnologia agora é reconhecidamente uma invenção brasileira, com propriedade intelectual protegida pelo Escritório de Patentes Norte-Americano.

O método de desenvolvimento de vacinas foi elaborado pelos pesquisadores Myrna Bonaldo e Ricardo Galler, que conseguiram criar “vírus recombinantes”, capazes de “ensinar” as células de defesa do paciente a reconhecer uma infecção.

A patente foi concedida à Fiocruz no mês passado, após quase dez anos de tramitação. Este prazo é avaliado como normal pelos cientistas, que consideram o reconhecimento da invenção uma conquista da ciência brasileira.

Segundo a pesquisadora Myrna Bonaldo, estudos já estão sendo conduzidos para uma vacina contra a doença de Chagas. Pesquisas relacionadas a uma possível vacina contra a Aids prosseguem, em colaboração com cientistas dos Estados Unidos.…





Feliz Dia Novo - Todos direitos reservados

Desenvolvido por CPC Informática