Arquivos



Descarte ONSão Paulo inaugurou esta semana o Descarte ON, projeto piloto de reciclagem de resíduos eletroeletrônicos.

Resultado de uma parceria entre os governos do Japão e do Brasil,a iniciativa será realizada até outubro deste ano na região da Lapa e visa sensibilizar o cidadão sobre a importância da destinação correta para esse tipo de material.

Um dos diferenciais do projeto é a participação de grandes varejistas na iniciativa: algumas unidades do Ponto Frio , Casas Bahia, Extra, Lojas Americanas e Pernambucanas estão recebendo os resíduos eletroeletrônicos.

Entre os itens que poderão ser descartados estão os eletrodomésticos, como liquidificadores, espremedores, ferros de passar e eletrônicos de pequeno porte, tais como aparelhos de áudio e vídeo, laptops e celulares. Não estão incluídos no projeto itens como baterias, pilhas, lâmpadas fluorescentes e tonners de impressora.

O gerente geral do Departamento de Meio Ambiente da Associação dos Produtos Eletrônicos do Japão, Yuji Tanaka, saudou a parceria com os brasileiros. “Acho que esse formato é o ideal. A responsabilidade do consumidor é descartar corretamente. A dos varejistas é coletar de maneira adequada.”

Os resíduos serão transportados dos pontos de coleta pela cooperativa Coopermiti, que fará o armazenamento temporário e depois encaminhará o material a um centro …




hQue o amor da mãe é importante, ninguém duvida. Mas um estudo americano acaba de ir um passo além ao mostrar que esse amor pode ajudar o cérebro de uma criança a se desenvolver mais.

A autora que liderou o estudo, a psiquiatra infantil Joan Luby, da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, descobriu que uma importante área do cérebro cresce duas vezes mais rápido em crianças cujas mães demonstravam afeto e apoio emocional, em comparação com as que eram mais distantes e frias.

Imagens do cérebro mostraram que esse tipo de criação era mais benéfica para crianças com menos de seis anos – e que mesmo que uma mãe se torne mais afetuosa quando a filha ou filho é um pouco mais velho, não é possível compensar os anos em que esse amor foi negligenciado.

Segundo Joan, o estudo sugere que isso ocorre porque há um período crucial em que o cérebro responde mais ativamente ao apoio materno, provavelmente por conta da maior plasticidade do cérebro quando as crianças são mais novas. Ou seja, esse amor materno é ainda mais importante nos primeiro anos de vida.

A pesquisa foi feita com 127 crianças, que faziam periodicamente exames de …




biomatrix-islandAlgumas cidades da Espanha, Estados Unidos, Reino Unido, China e Filipinas colocaram em prática uma estratégia simples, porém eficaz, para purificar a água de seus canais: ilhas flutuantes artificiais construídas para melhorar a qualidade de água e também regenerar o habitat natural e enriquecer a fauna e flora local.

Os idealizadores da proposta são os escoceses Galen Fulford, Michael Shaw e Lisa Shaw, que fundaram em 2008 a companhia Biomatrix Water alguns anos após desenvolverem o projeto Ecovillage International que tinha como objetivo garantir o acesso à água potável em países do hemisfério sul.

As ilhas flutuantes desencadeiam um processo biológico de restauração do ecossistema aquático e consistem em  estruturas modulares feitas de um plástico reciclável, resistente à radiação UV e com vida útil de 50 anos. As ilhas então são “povoadas” por uma série de plantas nativas escolhidas para criar um habitat para a fauna selvagem e enriquecer a biodiversidade aquática.

À medida em que a vegetação cresce, as raízes submersas oferecem uma atraente “matriz biológica” que “depura a água através da decomposição, absorção e transformação metabólica de nutrientes e outros contaminantes”.  O impacto destas ilhas artificiais foi medido através de uma série de estudos realizados desde 2009. A instalação destas estruturas em uma lagoa …




BraileBricksAprender a ler e escrever é sempre um momento importante na vida das crianças. Mas essa tarefa pode ser bem mais complicada para aqueles que nasceram com – ou desenvolveram – algum tipo de deficiência visual.

Se depender da Fundação Dorina Nowill Para Cegos, essas crianças em breve poderão ser alfabetizadas de uma maneira simples e divertida usando um elemento bastante conhecido dos pequenos: blocos de montar, no estilo LEGO.

Em conjunto com a agência Lew’Lara\TBWA, a Fundação lançou a campanha Braille Bricks que transforma os blocos de montar em um alfabeto completo em braille. A ferramenta busca estimular a criatividade e auxiliar na alfabetização de crianças com deficiência visual.

Hoje, o brinquedo para alfabetização inclusiva já está sendo usado por cerca de 300 crianças na Fundação Dorina Nowill e em outras dezenas de instituições. Agora, a campanha busca convencer os fabricantes de brinquedos a produzir os Braille Bricks para crianças do mundo inteiro através da campanha #BrailleBricksForAll.

Para apoiar a iniciativa, basta acessar o site do projeto e envie sua mensagem através das redes sociais no campo específico para isso.

Confira o vídeo da campanha:




BHCalçadas estreitas e sem pisos táteis ou com obstáculos, como postes e árvores. Falta de rampas de acesso e desníveis de piso. Funcionamento irregular de equipamentos como elevadores e escadas rolantes em locais públicos. Esses são alguns dos transtornos encontrados em várias regiões de Belo Horizonte e que tornam difícil o deslocamento de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, como idosos e crianças.

Esse cenário pouco inclusivo pode estar com os dias contados uma vez que engenheiros, arquitetos e urbanistas terão a oportunidade de apresentar ideias para melhorar a acessibilidade no espaço urbano da cidade. O concurso “Acessibilidade para Todos” irá premiar as melhores ideias de requalificação de espaços, equipamentos e sistemas de mobilidade urbana em três áreas com diferentes dificuldades de circulação: trechos com alta declividade, com calçadas estreitas ou em estação de integração de transporte coletivo. A ideia é que as soluções encontradas para essas áreas específicas possam ser replicadas em outros espaços com problemas similares.

Todas as propostas serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por especialistas em acessibilidade e mobilidade urbana da sociedade civil. Uma pessoa com deficiência também fará parte do júri.

Até 17 de maio, os proponentes cadastrados poderão formular, na área restrita do portal …




working-in-an-officeAté 4% das mortes no mundo poderiam ser evitadas apenas reduzindo o tempo que as pessoas permanecem sentadas ao longo do dia. Isso representa 433 mil pessoas por ano. Os dados são de um estudo realizado por pesquisadores da USP e da Universidade Federal de Pelotas.

O educador físico Leandro Fórnias Machado de Rezende, da Faculdade de Medicina (FMUSP), explica: “No limite, reduzindo o tempo sentado em até 3 horas por dia, seriam evitadas 4% de mortes. Entretanto, reduções mais singelas já repercutiriam em grandes ganhos em saúde pública. Por exemplo, reduzindo em 2 horas/dia o tempo que ficamos sentados seriam evitadas 2% das mortes; se for uma redução de 1 hora/dia, teríamos 1,2% a menos de mortes”.

Leandro Rezende, juntamente com os pesquisadores Juliana Yukari Kodaira Viscondi , Juan Pablo Rey-López, Thiago Hérick de Sá, Leandro Martin Totaro Garcia, e Grégore Iven Mielke, publicaram um artigo sobre o tema no American Journal of Preventive Medicine.

“Ficar muito tempo sentado diminui a expressão de óxido nítrico do organismo. Isso leva ao aumento do risco de alterações cardiovasculares. Ocorre também a diminuição da ativação de uma enzima, a lipase lipoproteica, que é importante no metabolismo oxidativo, no controle de triglicérides, colesterol e …




Ciudad de MexicoPara reduzir os índices de poluição, a Cidade do México, capital do país, aposta em uma medida corajosa. Desde o início do mês de abril, os moradores estão andando de trólebus e metrô sem pagar nada.

Esta é uma das medidas determinadas pelo secretário de Mobilidade da Cidade do México, Héctor Serrano. E não é a única. A rápida resposta de contenção de poluentes vem após serem registrados altos níveis de concentração de ozônio na capital. Em março, foi recomendado à população que evitasse atividades ao ar livre devido ao nível de poluentes que estava mais que o dobro do recomendado.

Além do passe livre, os motoristas terão que deixar o carro em casa ao menos uma vez por semana. O esquema de rodízio, que já é adotado em diversas capitais pelo mundo, também será adotado aos sábados uma vez por mês.

Os servidores públicos poderão circular com seus automóveis em qualquer dia, desde que adotem a carona solidária. E quem optar pelo transporte privado, poderá ainda aproveitar a corrida de táxi que, devido a uma parceria com governantes, está saindo pela metade do valor.

Todas as medidas valerão até o dia 30 de junho. A partir desta data, as …




Suzana e Cláudio PáduaO Zoológico e Jardim Botânico Cincinnati (Cincinnati Zoo & Botanical Garden), nos Estados Unidos, entregou, agora em abril, seu prêmio anual de Conservação da Vida Selvagem ao casal de brasileiros Suzana Padua e Claudio Padua, criadores do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas.

Eles foram reconhecidos pela instituição por seus 30 anos de trabalho em conservação no Brasil, uma jornada que começou com a luta pela preservação do mico-leão-preto e se consolidou com a criação do IPÊ, uma ONG voltada para conservação da biodiversidade e para o desenvolvimento sustentável em áreas de mata atlântica.

Um dos destaques do trabalho feito pelos Pádua é a preocupação em integrar as ações de preservação com a conscientização de comunidades locais para a importância da conservação. Thane Maynard, diretor do Zoológico Cincinnati, destacou: “Eles ajudaram moradores das áreas próximas das florestas que eram casa para os micos, a entender que a conservação do mico-leão não apenas preserva a Mata Atlântica, já tão ameaçada, mas também melhora suas próprias vidas”.

O prêmio é concedido desde 1993. Suzana e Claudio receberam a homenagem no dia 13 de abril, durante a Barrowns Conservation Lecture Series, um evento organizado pelo Zoo Cincinnati que reúne conservacionistas do mundo inteiro em palestras e …




malaria-exameEm comemoração ao Dia Mundial da Malária, que aconteceu na última segunda (25), o Ministério da Saúde lançou a campanha “Elimine a Malária para o Bem”. Levantamento aponta que o país registrou o menor número da doença nos últimos 35 anos. Em 2015, foram notificados cerca de 143 mil casos. Em relação ao número de óbitos, foram 26 mortes no ano passado, redução de 89% no comparativo com o ano de 2000.

Para este ano, o Ministério da Saúde investirá R$ 12 milhões em ações voltadas para eliminação da doença nos municípios prioritários. Outra medida importante adotada pela pasta, foi dobrar a quantidade de agentes de combate às endemias que podem ser contratados pelas prefeituras para fortalecer o enfrentamento à malária.

Em 2015, o Ministério da Saúde lançou o Plano de Eliminação da Malária no Brasil, com ênfase na malária por Plasmodium falciparum. A medida faz parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) lançados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em substituição aos Objetivos do Milênio. A meta é a redução de pelo menos 90% dos casos até 2030 e da eliminação de malária em pelo menos 35 países.

O Brasil recebeu no ano passado o Malaria Champions of the Americas Award 2015, entregue ao Programa Nacional …




hp_magic_wordsSó no Brasil, existem mais de 13 milhões de analfabetos. Imaginem então, quantas histórias incríveis brasileiros do norte a sul guardam apenas em suas memórias, sem qualquer tipo de registro. É por isso que o projeto “Magic Words”, criado pela agência AlmapBBDO para a HP se mostra tão especial. Nesta ação, a marca percorreu o país inteiro ouvindo histórias contadas por pessoas que não sabem ler e escrever para reuni-las em um livro.

São 30 relatos de diferentes autores de todo o Brasil. Do sertão à cidade grande, foram registradas histórias que fazem a cultura de um povo e que agora poderão circular de geração em geração. De uma ilha perdida no Atlântico próxima à Bahia, passando pela floresta Amazônica até chegar às grandes cidades como São Paulo, os personagens possuíam algo em comum: memórias e ideias que temiam serem esquecidas.

As narrativas, que foram impressas utilizando um dispositivo de comando de voz, resultaram em 4.500 páginas, que foram encadernadas artesanalmente e tornadas livros. Foram criadas edições para presentear os novos autores, bibliotecas e os centros culturais de suas cidades e de seus vilarejos.

O jornalista Gilberto Dimenstein assinou o prefácio da obra, que traz ainda registros fotográficos de Gabriel …





Feliz Dia Novo - Todos direitos reservados

Desenvolvido por CPC Informática